Ir à pé até Aparecida é um programa tradicional que muitos romeiros repetem todos os anos, principalmente no mês de outubro.

Muitos deles optam por fazer a caminhada até Aparecida para pagar promessas feitas a Nossa Senhora Aparecida.

Apesar dos perigos de atropelamentos e mortes, muitos deles insistem em continuar caminhando pelos acostamentos da Via Dutra, a rodovia mais movimentada do Brasil, que tem um tráfego intenso de caminhões, ônibus e automóveis.

Mesmo depois que o governo do estado de São Paulo criou a Rota da Luz SP, em 2016, para ser uma opção mais segura e saudável para quem quer caminhar até Aparecida, o uso da Via Dutra para romarias à pé continuou persistindo.

Em 2020, mesmo em meio à pandemia de coronavírus e depois de o Santuário Nacional de Aparecida ter comunicado que este ano as cerimônias da Festa da Padroeira serão só virtuais, sem a presença de romeiros, muitas pessoas insistem em ignorar os riscos, mantendo a caminhada até Aparecida pela Via Dutra.

Um levantamento divulgado pela concessionária CCR NovaDutra sobre o número de acidentes com vítimas nos últimos anos com romeiros que faziam a caminhada até Aparecida pelos acostamentos da Via Dutra mostra os riscos assumidos por quem escolhe essa rodovia federal para caminhar até Aparecida.

Acidentes com romeiros na Via Dutra

O levantamento mostra número significativo de acidentes envolvendo romeiros nos anos de 2019, 2018 e 2017 durante o período de orientação da campanha (de agosto a outubro).

2019
Atropelamentos 6
Mortes 1
Feridos 3

 

2018
Atropelamentos 11
Mortes 3
Feridos 17

 

2017
Atropelamentos 2
Mortes 1
Feridos 1

Fonte: CCR-Nova Dutra

Embora os números possam ser considerados pequenos, é importante considerar que são relevantes quando comparados com a quantidade de romeiros de optaram por fazer a caminhada até Aparecida pela Via Dutra. 

Em 2018, por exemplo, a estimativa é de que o número chegou a 20 mil pessoas, das quais 20 se tornaram vítimas da caminhada, sendo três mortas e 17 feridas. 

Muitos do que insistem em ignorar os riscos em caminhar pela Via Dutra usam o argumento de que “vão tomar todo o cuidado”, mas se esquecem de que nem sempre a culpa é do romeiro que está no acostamento da estrada.

Em 2019, por exemplo, um ônibus atropelou um grupo de romeiros que caminhava no acostamento da Via Dutra nas proximidades de Aparecida, matando um deles.

LEIA TAMBÉM:  Aparecida na pandemia: Novena e Festa da Padroeira serão virtuais

 

Recomendações de segurança e orientação para romeiros

A concessionária CCR-NovaDutra elaborou uma lista de recomendações de segurança para quem pretende caminhar até Aparecida mesmo durante o período de pandemia:

  • Utilize a Rota da Luz SP, um caminho mais seguro para os romeiros;
  • Caminhe no sentido contrário ao tráfego, em fila indiana, o mais distante possível da pista e do acostamento;
  • Só caminhe durante o dia. Evite caminhar à noite ou na madrugada;
  • Use roupas claras e coloridas. Se possível, use faixas refletivas. Aumente ao máximo a sua visibilidade para os motoristas;
  • Descanse fora da rodovia. Se houver veículo de apoio, estacioná-lo em local seguro, em postos de serviços, nunca no acostamento;
  • Mantenha sua atenção. Rodovia é espaço para veículos, não para pedestres;
  • Se chover, interrompa sua caminhada. Os riscos são maiores com pista molhada.
LEIA TAMBÉM:  Rota da Luz é nova opção para peregrinação a pé a Aparecida
LEIA TAMBÉM:  Aparecida à pé: conheça o roteiro detalhado da Rota da Luz
LEIA TAMBÉM:  Ir para Aparecida à pé exige preparo e muitos cuidados