Destaques

Círio de Nazaré ganha inovação para ser celebrado o ano inteiro

O tradicional Círio de Nazaré, festa religiosa celebrada na segunda semana de outubro em Belém do Pará em honra a Nossa Senhora de Nazaré, acaba de ganhar uma importante inovação.

Batizada de Círio Todo Dia, a iniciativa permite que, durante o ano inteiro, turistas e devotos façam o mesmo percurso das procissões (chamadas localmente de “romarias”) que integram o Círio.

A iniciativa é da Diretoria da Festa de Nazaré (DFN), responsável pelo Círio de Nazaré, e tem como objetivo permitir que em qualquer dia do ano quem desejar possa percorrer o trajeto da festa em caminhada orante, pagando promessas ou só apreciando o percurso e conhecendo a história de parte de Belém.

Detalhe da fachada da Basílica Santuário de Nossa Senhora de Nazaré

Para ajudar os turistas e romeiros a percorrerem o trajeto de 3,6 quilômetros entre a Basílica Santuário de Nazaré e a Catedral Metropolitana de Belém, na Cidade Velha ainda serão instalados totens informativos.

Os totens do Círio Todo Dia terão “placas indicativas e QR Codes que direcionarão os usuários ao site ou ao app do Círio de Nazaré, de maneira a indicar o trajeto e fomentar a oração do terço, com um mistério a cada estação”, explica o coordenador do Círio 2022, Antônio Salame.

Segundo ele, cada totem também vai informar dados históricos daquele determinado ponto do percurso e, ao final do trajeto, o devoto ainda poderá gerar um certificado de participação em arquivo PDF.

Catedral Metropolitana de Belém, também conhecida como Catedral da Sé

Os turistas e romeiros poderão percorrer o percurso tanto entre a Basílica Santuário de Nazaré e a Catedral Metropolitana de Belém, como na “romaria” da Trasladação, quanto no sentido inverso, da Catedral para a Basílica Santuário, como acontece na “romaria” do Círio propriamente dita.

O Círio de Nazaré

A imagem de Nossa Senhora de Nazaré

A festa do Círio de Nazaré é celebrada anualmente desde 1793 e foi ganhando aos poucos maior relevância e agregando mais “romarias”.

Chegando este ano à sua 320ª edição, o Círio é uma das maiores festas religiosas católicas do mundo e envolve nada menos que 13 romarias, que sempre terminam no segundo domingo de outubro de cada ano.

A devoção à Nossa Senhora de Nazaré no Pará começou no ano de 1700, quando o caboclo Plácido encontrou uma imagem da Virgem no igarapé Murutucu, onde hoje fica a Basílica Santuário.

Ele levou a imagem para casa, mas ela, misteriosamente, sumiu e foi encontrada no mesmo local no igarapé.

Como isso se repetiu várias vezes, Plácido entendeu que esse era o lugar onde a imagem deveria ficar e construiu uma pequena capela para abrigá-la.

A notícia se espalhou e a capelinha passou a atrair viajantes e romeiros em busca de graças e milagres de Nossa Senhora de Nazaré.

Nove décadas depois, tanta devoção deu origem ao Círio de Nazaré: a procissão foi realizada pela primeira vez em 8 de setembro de 1793, uma quarta-feira. como pagamento de uma promessa.

Impressionado com as romarias à capelinha de Nazaré, o governador português Francisco Coutinho decidiu organizar uma festa pública para divulgar essa devoção.

Toda a população da cidade e do interior foi convidada para uma grande feira, onde as pessoas iriam expor seus produtos da lavoura, além de participar da grande festa religiosa.

Às vésperas da festa, o governador ficou doente e prometeu a Nossa Senhora de Nazaré que, se melhorasse, iria buscar a imagem na capelinha para levá-la até o Palácio do Governo, onde faria celebrar uma missa e que, em seguida, a levaria de volta em romaria.

Como se recuperou, o governador cumpriu sua promessa e assim se iniciou a tradição do Círio de Nazaré.

Até o início do ano 1900, a grande procissão acontecia em setembro, mas a partir de então passou a ser realizada no segundo domingo de outubro.

Inicialmente o percurso era diferente, saindo da capela do Palácio do Governo em direção à capelinha no igarapé Murutucu, até que em 1882, quando o bispo da época decidiu que o ponto de partida passaria a ser a Catedral.

Como as ruas de Belém não eram pavimentadas, viravam grandes atoleiros com as cheias da baía de Guajará, que banha parte da cidade, em especial a área onde passa a procissão.

Por causa disso, a Berlinda com a imagem de Nossa Senhora de Nazaré era puxada por bois, que precisavam do reforço de uma corda para superar esses atoleiros.

Mais recentemente, os bois deixaram de ser usados mas a corda permaneceu e se tornou um dos principais símbolos da festa de Nazaré.

O Círio de Nazaré durante a pandemia

Em função dos cuidados exigidos pela pandemia de Covid-19, a Festa do Círio de Nazaré foi celebrada apenas de forma virtual em 2020 e 2021.

Em 2022, quando o tema da Festa será Maria: Mãe e Mestra, a expectativa é de que a melhora das condições permita que os organizadores voltem a realizar a festa do Círio ao menos em formato híbrido, mas até o momento não existe nenhuma informação concreta a esse respeito.

Foto de abertura: Karol Coelho – Ascom Basílica Santuário

 

+ Artigo compartilhado com o portal especializado Diário do Turismo e no site Sierramar

 

Compartilhe

Notícias recentes

Congresso Internacional de Turismo Religioso começa hoje no Uruguai

Começa hoje a 17ª edição do Congresso Internacional de Turismo Religioso e Sustentável, que continua… Continue lendo

JMJ Lisboa 2023 volta a ser destaque nos Workshops de Turismo Religioso de Fátima

De longe o mais significativo evento católico, a Jornada Mundial da Juventude (JMJ) Lisboa 2023… Continue lendo

Congresso Internacional de Turismo Religioso tem inscrições gratuitas até 19/5

O Congresso Internacional de Turismo Religioso e Sustentável, que acontece de 9 a 11 de… Continue lendo

Congresso Internacional de Turismo Religioso e Sustentável chega ao Uruguai

A  cidade de Paysandú, no Uruguai, será a sede da 17ª edição do consagrado Congresso… Continue lendo

Rota das Catedrais mostra que turismo religioso pode ser feito de bicicleta

Dá pra se fazer turismo religioso de bicicleta? Há vários exemplos que mostram que sim,… Continue lendo

Jordânia é o Destino Convidado dos Workshops Internacionais de Turismo Religioso

A Jordânia, destino de turismo religioso que foi palco de muitas das passagens que constam… Continue lendo