Um novo guia oferece uma excelente opção para conhecer em detalhes muitas das principais igrejas cariocas.

Ele oferece informações sobre nada menos que 13 igrejas católicas do Rio de Janeiro, como a de Nossa Senhora da Glória do Outeiro, a Catedral Metropolitana de São Sebastião, a igreja e Mosteiro de São Bento,  a igreja e Mosteiro de Santo Antonio, a igreja de São Francisco da Penitência e a igreja da Candelária.

Turismo religioso

Visitar igrejas e templos religiosos é um dos tipos de turismo religioso, tanto para quem mira em uma cidade quanto para os visitantes.

Entrar em um templo religioso é sempre uma oportunidade para se aproximar de Deus.

A grande vantagem desta modalidade de turismo religioso é que ela pode ser praticada mesmo quando a viagem não é religiosa.

Como muitas cidades do mundo, as cidades brasileiras têm um grande número de igrejas que podem ser visitadas, com a vantagem de que no Brasil não costumam existir grandes restrições de horário nem cobrança de taxas para acender a iluminação, por exemplo, muito comum em países europeus.

As cidades mais antigas costumam ter igrejas muito interessantes, com imagens, altares, vitrais e pinturas que merecem ser apreciados cuidadosamente.

Além disso, é muito interessante observar o aspecto arquitetônico, com características muito específicas que podem ser traçadas em função do período de construção, ordem religiosa, influência do arquiteto e materiais disponíveis.

Antiga Capital do Brasil, o Rio de Janeiro conta com belas e importantes igrejas para serem conhecidas.

Guia Verde Michelin Rio de Janeiro mostra igrejas cariocas

Guia Verde Michelin
  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
Bons guias turísticos costumam ser excelentes auxiliares nesse tipo de visita.

Um excelente exemplo é o Guia Verde Michelin Rio de Janeiro, lançado esta semana, inclui no seu amplo e variado conteúdo uma detalhada apresentação de algumas das principais igrejas cariocas e é, com toda certeza, uma excelente opção para quem deseja conhecer melhor esses templos religiosos.

Entre as treze igrejas apresentadas, algumas merecem destaque do guia, como a de Nossa Senhora da Glória do Outeiro, de 1739; a igreja e Mosteiro de São Bento, de 1590;  a igreja e Mosteiro de Santo Antonio, de 1726; a igreja de São Francisco da Penitência, de 1736; a igreja da Candelária e a Catedral Metropolitana de São Sebastião.

Bem ilustrado, muito bem escrito e com conteúdo acessível tanto a leigos quanto a conhecedores, o novo guia é uma co-edição dos afamados guias Michelin e da Imprensa Oficial do Rio de Janeiro.

Embora esse guia já exista em versões em Inglês e Francês, só agora foi lançada a edição em Português.

O Rio de Janeiro e a primeira cidade da América do Sul a ser contemplada com um guia Michelin.