A França abriga diversos destinos importantes de turismo religioso. Um deles é Lisieux, cidade na região da Normandia onde viveu e morreu Santa Teresinha do Menino Jesus, a santa francesa mais conhecida e venerada no Brasil.

Visitantes do mundo inteiro vão a Lisieux para conhecer os lugares onde jovem santa passou sua curta vida, como a catedral gótica, o Carmelo, a casa da sua infância e a Basílica da cidade.

Construída em sua homenagem, a Basílica abriga belíssimos mosaicos e uma capela dedicada ao Brasil,  testemunho da fé do povo brasileiro em Santa Teresinha e também de seu apoio na construção do prédio.

 

A Lisieux de Santa Teresinha

 

altar e mosaico na Basílica de Santa Teresinha do Menino Jesus, em Lisieux, na França
  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter

Altar e mosaico na Basílica de Santa Teresinha do Menino Jesus,

Basílica – A Basílica de Lisieux é uma das maiores igrejas do século XX. A sua construção começou em 1929 e a sua consagração se deu em 1954, quase trinta anos mais tarde.

Os seus muros e os da cripta estão cobertos de mosaicos que invocam a mensagem de Santa Teresinha, baseada no amor infinito de Deus.

Sob a sua cúpula encontram-se as relíquias da Santa. Em frente à Basílica, no subsolo, encontra-se o Centro de Acolhimento Pastoral Internacional (CAPI) com um extenso espaço de livraria, exposições e salas de conferências.

 

Corpo incorrupto de Santa Terezinha do Menino Jesus, em Lisieux, destino de turismo religioso na França
  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter

Corpo incorrupto de Santa Teresinha do Menino Jesus

Carmelo – O mosteiro carmelita foi fundado em 1838. Foi lá que em 1888, aos quinze anos de idade, a futura Santa Teresinha do Menino Jesus, entrou para a vida religiosa, determinada a seguir uma vida de oração.

Em 1923 a capela do Carmelo foi ampliada para abrigar os restos mortais da religiosa, transferidos do cemitério.

Nela, o corpo incorrupto de Santa Teresinha pode ser visto ainda vestindo o hábito carmelita.

No alto, na frente dos vitrais, a imagem da Virgem do Sorriso, tão querida por Teresa.

Numa sala no exterior estão expostas diversos objetos da Santa.


Catedral de Saint Pierre – De estilo gótico normando do século XII-XIII, este edifício foi a sede de um bispo até a Revolução Francesa. Santa Teresinha participou de missas e orou frequentemente nesta catedral até sua entrada no Carmelo. Junto da entrada, fica a capela onde ela fez a sua primeira comunhão. Ao fundo, uma estátua moderna marca o lugar onde ela participava na missa com a família. O altar-mor foi oferta de seu pai em 1888.

Les Buissonets – A casa para onde a família de Santa Teresinha mudou-se em 1877 , depois da morte da sua mãe, é conhecida como Les Buissonets. Bem conservada, ela está repleta de objetos familiares.

A lareira da cozinha evoca a graça recebida no Natal de 1886. No primeiro andar, o quarto onde a Virgem sorriu para a menina Teresa, curando-a de uma estranha doença.

Em outro cômodo, estão expostas roupas e brinquedos de Teresa.

Santa Teresinha do Menino Jesus

 

Mosaico na Basílica de Santa Teresinha do Menino Jesus, em Lisieux, na França
  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter

Teresa Martin nasceu na cidade francesa de Alençon no ano de 1873. Aos quinze anos de idade, entrou para o Carmelo de Lisieux, onde faleceu de tuberculose em 30 de Setembro de 1897.

Graças aos seus escritos, publicados depois da sua morte e traduzidos em mais de 60 línguas, ela foi rapidamente conhecida e venerada no mundo inteiro.

Em “História de uma alma”, Teresa expõe o seu “pequeno caminho” de santidade que deve ser vivido não através de grandes sacrifícios, mas por pequenos atos de amor na vida quotidiana.

Em 1925, Teresa foi canonizada e dois anos mais tarde, proclamada Padroeira das Missões. A partir de 1944, ela é venerada como Padroeira Secundária da França. O Papa João Paulo II proclamou-a Doutora da Igreja em 1997.

Mais informações: www.therese-de-lisieux.catholique.fr  e www.br.franceguide.com