Filas causadas por novas normas de segurança em aeroportos inspeção de bagagens nos aeroportos do país estará mais rigorosa, é que começa a valer as novas determinações da Agência Nacional de Aviação Civil para garantir maior segurança nos voos - Agência Brasil
 
Quem vai fazer uma viagem religiosa de avião, mesmo que seja só dentro do Brasil, vai precisar passar a chegar mais cedo ao aeroporto para não correr o risco de perder o voo.
A ANAC – Agência Nacional de Aviação Civil determinou que, a partir do dia 18 de agosto, sejam obedecidas novas regras de segurança que devem atrasar bastante a passagem dos passageiros pelos pontos de inspeção para embarque em todos os aeroportos do País.
Com isso, o prazo recomendado de apresentação no aeroporto, que era de uma hora a uma hora e meia para voos dentro do Brasil, passa a ser de duas a três horas de antecedência. No caso de voos para o Exterior, o prazo recomendado passa a ser de três horas.
Novas regras
Dois pontos se destacam nas novas regras: a possibilidade do passageiro ser submetido a uma revista mesmo que não soe o alarme do portal de inspeção eletrônica e a obrigatoriedade da remoção de computadores portáteis (notebooks e laptops) antes da bagagem de mão ser submetida ao exame de raios-x.
Para maior rapidez, cintos, relógios, moedas e outros objetos metálicos devem ser removidos e colocados em bandejas antes de o passageiro passar pelo pórtico de raios-x.
Mochila vista em aprelho de raios-x
Na verdade, a remoção de computadores pessoais já era pedida antes da edição da nova regra, principalmente em voos internacionais. A verdadeira novidade é a institucionalização das revistas aleatórias, inclusive físicas, independente de justificativa ou de o detector de metais ter sido acionado.
O que deve tornar o processo mais demorado são as revistas.  Segundo a ANAC, a revista física é aquela em que o passageiro é revistado por um Agente de Proteção da Aviação Civil (APAC) do mesmo sexo, independentemente do disparo do alarme do equipamento de Raios X.
A revista poderá ocorrer em local público ou reservado, a critério do passageiro e dos APAC, e sempre com a presença de uma testemunha.
A inspeção manual aleatória de pertences de mão no momento da passagem pelo equipamento de Raios X também poderá ser solicitada; nesse caso, os passageiros deverão abrir suas bagagens de mão para inspeção.
As regras referentes ao transporte de objetos na bagagem de mão continuam inalteradas: são proibidos objetos metálicos cortantes e pontiagudos, tais como agulhas de crochê e tricô, facas, canivetes, tesouras, estiletes, chaves de fenda, etc., além de líquidos acondicionados em recipientes com mais de 100 ml.